25
fev
América do Sul, Experimentar

Os cânions de Canindé de São Francisco

O Nordeste clássico todo mundo já viu. Belas praias, água quente do mar, água de coco gelada, dunas, ventos e lugares perfeitos para esportes radicais.

E no sertão, o que há?

Nossa infraestrutura não é lá das melhores, e às vezes algumas cidades ficam esquecidas porque requerem horas de escala ou voos ingratos pela madrugada. Mas, por sorte, Brasília é um hub para voos com destino a Região Norte ou Nordeste, o que permite um bate e volta de final de semana, especialmente quando temos tantos feriados emendados.

O Rio São Francisco é uma imensidão brasileira nos seus quase três mil quilômetros que cruzam meio Brasil. Nasce em Minas, deságua no Nordeste e alimenta cinco hidroelétricas pelo caminho.

Em Sergipe, já na reta final do curso do Velho Chico, encontra-se a cidade de Canindé de São Francisco, localizada na divisa com o Alagoas. Chegar lá é simples: da capital Aracaju deve-se seguir, sertão adentro, por três horas de estrada com pouco mais de 200 km. O caminho é marcado por uma visita ao local onde os ícones do cangaço, Lampião e Maria Bonita, que morreram nos anos 30. Há também o Museu de Arqueologia do Xingó, onde se vê escrituras rupestres datadas de três mil anos, que foram encontradas na região na época da construção da Hidrelétrica do Xingu.

O ponto alto do passeio está em conhecer os Cânions do Xingó em um passeio de barco de uma manhã de duração, onde se navega pelo São Francisco até chegar às grutas e formações rochosas destacadas pelo verde esmeralda do rio, e onde é possível fazer rapel, mergulho e canoagem.

Os passeios podem ser contratados em qualquer operadora de turismo, e incluem o transfer do e para o seu hotel.