01
maio
América do Sul, Comer

Dica de restaurante em Brasília

Viajar é ir além das fronteiras e sonhos são paixões inexplicáveis.

Foi assim que concluí minha conversa com um rapaz dinamarquês que mora no Brasil há um tempo porque pelo país se apaixonou e resolveu voltar.

Não foi só uma simples viagem ao Rio ou a Amazônia que o fez chegar a essa conclusão. Eis que um dia ele pegou sua bicicleta e por 5 meses viajou pela América Central e América do Sul, e por Roraima entrou no Brasil, que virou o seu lar.

Apaixonado pelo que faz – cozinhar, largou a profissão de diplomata e resolveu investir no que começou a fazer quando ainda era jovem e precisava de dinheiro para pagar seus estudos: lavando pratos e esporadicamente cozinhando em restaurantes de Copenhagem.

Hoje Simon Lau Cederholm é o chef do renomado Restaurante Aquavit, aberto há 8 anos em Brasília e uma referência em alta gastronomia na capital.Restaurante Aquavit

O Restaurante Aquavit oferece, todo mês, um diferente menu degustação para seletos 25 clientes por dia, de quartas a sábados no jantar.Restaurante Aquavit

Experimentei o menu degustação completo de abril. Amei. E recomendo cada centavo deste investimento do fusion do cerrado com toques escandinávios. E sabe o que é muito legal? Simon colhe  quase todos os seus temperos em sua horta, na própria casa que recebe seus clientes comensais.

Entrada de pães especiais, foie gras de pato com laranjeira e manteiga de trufas negras. Restaurante AquavitRestaurante AquavitO primeiro prato: lagostim na emulsão de ostra, salada de manga verde e wassabiRestaurante AquavitO segundo (e meu favorito): pirarucu defumado com creme de manteiga queimada, purê de banana da terra e pupunha Restaurante Aquavit  Terceiro: sopa de sabugo de milho com moela e foie gras, cebola, framboesas e redução de patoRestaurante Aquavit

Quarto: filé mignon com tutano, agrião, redução de costela e raízes brasileirasRestaurante Aquavit

Quinto: a maravilhosa sobremesa de mousse de cacau da Amazônia com sorvete de baunilha do cerrado e crosta de Castanha do Pará e cajá manga.

Restaurante Aquavit

E pra finalizar, café coado e macarrons de chocolate branco com madelleines. Restaurante Aquavit

Cada prato é harmonizado com um vinho diferente e a combinação sugerida pelo maitre é perfeita.

O Aquavit fica longe (ML 12 conjunto 2 casa 5) e não aceita tíquete 😀

  • Tame

    Hummm… Sou louca pra conhecer. Vamos, Thiago?